Área Restrita
Get Adobe Flash player

FINANCIAR OU FAZER A OBRA EM ETAPAS?

Vou construir um imóvel e NÃO disponho de 100% do dinheiro necessário para fazer a obra completa. É aconselhável financiar ou fazer a obra em etapas?

 

Para começar, você deve planejar muito bem os gastos com a obra. Nesse planejamento determine de maneira muito objetiva o "andar" da obra, ou seja, o tempo em que você pretende construir sua casa. Assim, a sua resposta sairá automaticamente. Quero dizer o seguinte: você deve organizar os fluxos de pagamentos de maneira que as entradas de dinheiro casem com os desembolsos na obra e, ao mesmo tempo, você ficara satisfeito com o prazo para terminar a sua construção. Assim, não haverá necessidade de financiar valor algum e sem dúvida nenhuma a sua casa sairá mais barata.

Por outro lado, caso haja necessidade de ter a casa pronta em tempo menor e você não tenha caixa financeiro para isso, daí sim você deve obter algum tipo de financiamento. Dessa forma, no entanto, a construção sairá um pouco mais cara.

De modo geral, sempre procure poupar recursos antes de gastar, mas muitas vezes a nossa necessidade ou "urgência" fala mais alto.

DICAS DE SUSTENTABILIDADE

  • Reconhecemos que as soluções para o nosso estilo de vida em sociedade devem considerar a interdependência entre os recursos humanos, financeiros e naturais. Nosso futuro depende de grandes e pequenas inovações que respeitem e sejam inspiradas por esse equilíbrio.

  • Faça a sua parte e opte por utilizar produtos ecologicamente corretos para sua casa. Assim você também pode ajudar a economizar os recursos naturais do nosso planeta.

  • Confira algumas dicas que podem deixar sua construção cada vez mais amiga do meio ambiente:

  • 1.Use somente madeira legalizada, esse tipo de madeira possui um selo que confere ao produto a extração sem a degradação do solo e do ambiente em que se encontram. No entanto, o custo da madeira legalizada custa aproximadamente 15% a mais que a madeira que não é legalizada.

  • 2. Use tijolo de solo-cimento (ecológico), esse tijolo possui esse nome devido ao fato de ele ser secado ao sol e com isso não ser preciso que ele vá ao forno. A utilização desse tipo de tijolo em uma casa média evita a queima de aproximadamente 60 árvores. O milheiro desse tipo de tijolo é mais caro que o tijolo tradicional, mas em compensação há a economia de cimento, madeira e em alguns casos, dependendo da situação, até de massa corrida.

  • 3. Possua um sistema de energia solar pra aquecimento da água, a instalação desse sistema gera uma economia de aproximadamente 30% na energia elétrica e o valor gasto com a produção ou compra desse sistema é recuperado em aproximadamente dois anos de uso.

  • 4. Tenha um sistema para a captação da água da chuva, a água captada pode ser usada para a limpeza da casa, de veículos e de locais que não seja necessária água limpa, além do mais gera uma economia de água e consequentemente uma redução no valor da conta de água.

  • 5. Faça uma rede doméstica de tratamento de esgoto, esse tipo de estação permite a reutilização da água para atividade que não exigem água limpa como lavagem de área e veículos. É um sistema mais caro que o de captação da água da chuva.

  • 6. Construa um telhado verde, devem ser escolhidas plantas que necessitam de pouca poda e irrigação, é necessário que um profissional faça a impermeabilização do teto da casa.

  • 7. Use lâmpadas fluorescentes, além desse tipo de lâmpada durar 10 vezes mais que a lâmpada incandescente ela é 80% mais econômica, e apesar de ser seis vezes mais cara a sua alta durabilidade compensa no final das contas.

  • 8. Feche as torneiras, quando estiver lavando louça, escovando os dentes, tomando banho ou fazendo outras atividades que façam uso de água, não deixa as torneiras/chuveiro abertas, isso gerará uma economia grande de água, pois 15 minutos com a torneira aberta geram um gasto de mais de 240 litros de água.

  • 9. Utilize cores claras em suas paredes e valorize ao máximo a iluminação natural dos ambientes através de grandes janelas e básculas. As cores claras na casa deixam o ambiente mais claro, pois a luz solar reflete melhor nesse tipo de parede espalhando com isso a luz pelo ambiente não havendo então a necessidade de se manter as luzes acesas em plena luz do dia.

  • 10. Plante árvores, as árvores tem o poder de captar o carbono da atmosfera, plante a maior quantidade de árvores que puder, seja na sua casa, em vasos, em uma praça, plante arvores em todos os lugares que puder.

  • Mais do que gerar economia é ter um ambiente em que qualidade de vida e do ambiente são respeitadas.

  • VOCÊ SABIA?

  • - A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) criou um Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE). É uma importante ferramenta de análise e comparação das empresas que mantém ações na Bolsa de Valores, visando esclarecer os investidores sobre como estas corporações estão adotando práticas de desenvolvimento sustentável.

  • Fonte: http://www.bmfbovespa.com.br/indices/ResumoIndice.aspx?Indice=ISE&Idioma=pt-br

ASSUMIR A OBRA OU CONTRATAR UMA CONSTRUTORA?

Construir sua residência é a concretização do seu sonho de moradia. Na hora de escolher quem fará sua construção, é importante pensar nos detalhes e ter conhecimento sobre as diferenças entre construir por conta própria e contratar uma construtora.

 

Saiba que contratando a Ferrari Engenharia, uma construtora legalmente habilitada, você conta com uma equipe de profissionais especializados como arquiteta e decoradora, engenheiro, desenhistas e mão-de-obra especializada para idealizar, projetar, acompanhar e executar a sua obra.

 

Mas, construindo sozinho, todo esse serviço de projeto, execução e gerenciamento é de sua inteira responsabilidade, tomando grande parte do seu tempo e deixando por sua conta todo e qualquer tipo de retrabalho.
Um jeito eficaz de comparar a autoconstrução com o sistema de se contratar uma construtora é calcular quanto custa sua hora de trabalho e quantas horas por dia você gastaria com a obra. Vejamos o exemplo de um médico com uma consulta gerando em média R$ 150,00 por hora. Se ele gastasse duas horas por dia com sua obra, em um mês de 22 dias úteis esse médico gastaria do seu tempo o equivalente a R$ 6.600,00; se fosse uma obra de 10 meses totalizaria cerca de R$ 66.000,00.

 

Veja outras dúvidas frequentes de quem vai construir:

 

1. Como saber quanto vou gastar na minha construção?

 

1.1. Construindo por conta própria, você pode contratar uma empresa especializada para fazer o orçamento da construção. Porém, como o processo definitivo de escolhas de materiais a serem aplicados ocorre no decorrer da execução da obra, o custo final da sua obra chega em média a 60% a mais do que o orçado no início, prejudicando assim o seu planejamento financeiro. O que acontece nesse caso são obras iniciadas e que param na fase de acabamento, ou recebem acabamentos inferiores aos desejados.
Contratando uma construtora, você assina seu contrato com o valor de acordo com um memorial descritivo previamente estabelecido. Se houver algum tipo de retrabalho, roubo em obra ou desperdício de material, a responsabilidade é sempre da construtora e todos esses materiais extras são providenciados pela mesma. Só haverá aumento do valor inicialmente contratado caso por sua escolha resolva aumentar e/ou substituir algum serviço previamente contratado.

 

2. Se um funcionário da obra tem um acidente de trabalho, de quem é a responsabilidade?

 

2.1. Se você está construindo por conta própria, a responsabilidade é toda sua, mesmo existindo um responsável assinando uma Anotação de Responsabilidade Técnica (ART/CREA) de construção.

 

Se você está construindo com uma construtora e as notas são feitas em nome desta, a responsabilidade é da construtora e você assume apenas o papel de consumidor.

CONSTRUÇÃO PASSO A PASSO

CONSULTORIA

Neste primeiro contato, ocorre a apresentação de todos os serviços da construtora, explicando e orçando cada etapa necessária, desde a concepção do projeto arquitetônico até a entrega das chaves da obra, orientando sobre toda a documentação necessária, os impostos e taxas pertinentes.

CONTRATOS

Fazemos dois contratos por empreendimento: o primeiro para a elaboração de todos os projetos necessários bem como da planilha orçamentária personalizada da sua obra, e o segundo para a construção da mesma, que apresenta a relação de serviços e materiais a serem utilizados na obra, de acordo com a sua escolha, desde a estrutura até o acabamento. Esclareça suas dúvidas com o consultor comercial. Faça seu planejamento financeiro para a obra. Escolha a melhor forma de pagamento e assine os contratos.

ARQUITETO

A Ferrari Engenharia trabalha em parceria com a Arquiteta Ginateli de Angeli Bortolini para desenvolver seu projeto de arquitetura e de decoração e acabamento de interiores. Entretanto, caso seja opção do cliente, estes projetos pode ser desenvolvidos por outro profissional.

PROJETO ARQUITETÔNICO

Em uma reunião, você, sua família e o arquiteto conversam sobre todas as expectativas em relação à obra. Depois o profissional apresenta um primeiro estudo sobre o projeto. Analise com cuidado se esse estudo atende a todas as suas necessidades. Depois de aprovado, o projeto arquitetônico completo é desenvolvido e entregue para aprovação junto a prefeitura. O passo seguinte após a aprovação é o desenvolvimento do projeto executivo, em que todos os detalhes técnicos são especificados, bem como o desenvolvimento dos projetos complementares.

PROJETOS COMPLEMENTARES

A Ferrari Engenharia desenvolve os projetos complementares: estrutural, hidrossanitário e elétrico. Nessa hora você pode solicitar um projeto de automação, aquecimento ou sistema de segurança, se desejar. São apresentados os possíveis orçamentos extras.

PLANILHA ORÇAMENTÁRIA DA OBRA

Nesta etapa saberemos quanto a sua obra efetivamente custará. A Ferrari Engenharia elabora a planilha orçamentária personalizada de sua obra, utilizando os dados técnicos dos projetos complementares, bem como a escolha dos materiais de acabamento escolhidos por você. Mesmo depois de assinado o contrato da execução da obra, você poderá adequar ou mesmo substituir qualquer serviço inicialmente planilhado, desde que o mesmo ainda não tenha sido iniciado.

DOCUMENTAÇÃO

A Ferrari Engenharia obterá junto aos órgãos competentes a licença para a construção, observando todos os aspectos legais da obra.

INÍCIO DA OBRA

Definiremos o mestre e a equipe de mão de obra que irá executar seu projeto. Você irá receber um documento com as datas de início da obra e das suas reuniões de acompanhamento da mesma.

ENTREGA

Sua obra está pronta! Você vai receber da Ferrari Engenharia todos os projetos, os documentos e as chaves de sua obra, bem como diversas orientações sobre a utilização e manutenção do imóvel.

AVERBAÇÃO

Solicitaremos a vistoria para fins de Habite-se. Depois o processo é protocolado no INSS para emissão da Certidão Negativa de Débitos (CND). Com estes documentos em mãos, você deve protocolar o Alvará, o Certificado de Vistoria de Conclusão de Obras (Habite-se) e a CND no registro de imóveis competente para fins de averbação da sua construção. Assim está concluída a documentação e o processo da obra está completo.

QUERO CONSTRUIR: POR ONDE EU COMEÇO?

  • Terreno
  • A princípio, para se construir é necessário um terreno. Se você não possui um terreno, e deseja comprar um para construir, é bom se ater a estes itens:

  • 1. Custo;
    2. Localização e acesso;
    3. Comercialização de imóveis próximos, como se comporta o mercado de compra venda e aluguel;
    4. Condição do solo. Por meio de sondagem podemos conhecer a real condição do solo, e devemos tomar cuidado com isto pois caso o terreno não seja bom o gasto com fundações pode tornar o bom negócio um prejuízo;
    5. Nível da rua e do terreno: evitando-se problemas futuros com enchentes;
    6. Arborização e insolação. Determinadas árvores não podem ser retiradas. O IBAMA não permite, é crime! O certo é consultar os órgãos competentes. Imagine aquela piscina ou churrasqueira não poder ser construída? Decepção geral da família;
    7. Existência de feira no local. Nada contra, só não pode ser surpresa após o fechamento do negócio;
    8. Zoneamento do lote e Índices urbanísticos, ou seja taxa de ocupação, coeficiente de aproveitamento, gabarito, etc.... Ou seja, resumindo quantos andares e qual a área máxima permitida pela prefeitura para que eu possa construir;
    9. Documentação do terreno. Certidão de Propriedade do Imóvel atualizada, certidões de ações dos distribuidores civis para os proprietários e cônjuges, assim como protestos, ações federais e execuções fiscais, IPTU, Certidão Negativa de Débitos Municipais e caso o proprietário seja pessoa física, requerer também o CND, Certidão Negativa de Débitos junto ao INSS. Estes documentos tem por finalidade mostrar a existência ou não de ações que podem colocar em risco a venda do imóvel;
    10. No caso de Imobiliária, caso haja alguma dúvida no tocante a idoneidade da mesma, o CRECI poderá dar maiores esclarecimentos.

  •  

    Muito bem, você já possui um imóvel. Próximo passo.

  •  

    Projeto

  • Nesta etapa, o acompanhamento de um profissional, como um Arquiteto ou Engenheiro é muito importante.
    O acompanhamento profissional não só na elaboração do projeto como também na fase de construção, pode evitar muita dor de cabeça além da redução de custo e ser obrigatório.
    Inicialmente, a fase de anteprojeto, será quando você explicará para o Arquiteto, aquilo que deseja. É a hora de falar o que se tem em mente, mostrar seus rascunhos, seu gosto, seu estilo, sem esquecer da verba para investir. Em poder destas informações, o Arquiteto poderá apresentar um esboço para sua apreciação.
    É bom não esquecer de levar em consideração insolação, fundação, telhado, possíveis ampliações (adegas, churrasqueira, etc), pontos de elétrica internos e externos, iluminação de jardins, alarme, sonorização, telefonia, aterramento, antena, padrão do acabamento e etc.

    Ótimo, você está com o projeto. Próximo passo.


  • Planejamento

  • Todos os projetos estão em ordem, já foram executadas algumas alterações, está tudo certo, é hora de planejar.
    Com o auxílio do Engenheiro de sua confiança, será efetuado o planejamento da obra. Deverá ser elaborado os projetos complementares e a posterior uma planilha orçamentária com cronograma físico/financeiro, que nada mais é do que uma planilha onde serão informadas a sequências de execução dos serviços, prazos e gastos referentes ao material assim como mão de obra de cada serviço necessário para a execução da sua obra.
    Um planejamento de obra bem elaborado e bem executado evitará desperdícios, gastos extras além de garantir o cumprimento dos prazos.
    Falta pouco, o planejamento está pronto. Próximo passo.


  • Legalização da Obra

  • A obra deverá ter um alvará de construção fornecido pela Prefeitura. Para dar entrada neste alvará é necessário IPTU do terreno, escritura de compra e venda e apresentação do projeto arquitetônico.

    O próximo registro a ser feito é junto ao INSS (Matrícula CEI).

    Por lei, todo proprietário de uma construção civil particular é obrigado a efetuar matrícula da Obra junto ao INSS, em até 30 dias a contar do início da mesma (salvo construções familiares, menores que 70 metros quadrados, sem utilização de mão de obra assalariada e de uso familiar).

    A documentação necessária para esta matrícula é CPF ou RG do proprietário, IPTU, escritura de compra e venda e projeto arquitetônico aprovado pela prefeitura.

    Tudo regularizado. Próximo passo.

  •  

    Contratação da Mão de Obra.

  • O Engenheiro que acompanhar a sua obra, poderá ajudar na contratação de pessoal. A indicação de amigos que tenham construído ou outros profissionais da área da construção auxiliam muito o trabalho de escolha dos funcionários.
    Pode-se optar também por um empreiteiro, o qual se incumbirá de contratar o pessoal, sendo inclusive responsável pelos mesmos. Visitar obra que o empreiteiro executou ou está em andamento é necessário para se conhecer o padrão de limpeza, qualidade, acabamento, prazo e desperdício de materiais, o que poderá evitar muita dor de cabeça no decorrer da obra.
    É importante ainda atentar para os seguintes fatos:
    • Não contratar o primeiro que aparecer. Você demorou um bom tempo para iniciar a obra e nada deve ser precipitado;
    • Assim como na compra de materiais, cotar a mão-de-obra é importante. Peça orçamento de pelo menos três empreiteiros e negocie (prazo, valor e condição de pagamento, preferencialmente por tarefa executada);
    • Nunca esquecer de elaborar um contrato por escrito. Neste deverá constar todas as tarefas, responsabilidades, prazos, multas e inclusive serviços extras possíveis. Desta forma você evitará surpresas desagradáveis no fim da obra como "esta parte da obra não estava incluída no valor inicial...";
    • O recolhimento de INSS dos funcionários é obrigatório, pois será necessário apresentá-los para o requerimento do "Habite-se". Lembre-se de que você é o empregador, o patrão, então além de todas estas responsabilidades, a responsabilidade trabalhista de todos os trabalhadores envolvidos na sua obra será única e exclusivamente SUA! Mesmos tendo um engenheiro responsável pelo acompanhamento da execução da sua obra.
    Agora falta pouco para o início da obra. Próximo passo.

  •  

    Compra de Materiais

  • Para a compra de material, é indispensável cotar e controlar.

    Monte uma planilha contendo data, produto ou serviço, fornecedor, quantidade, preço unitário, preço total, prazo de entrega e condição de pagamento. Solicite do fornecedor a cotação por escrito.

    Pelo menos três empresas são necessárias para se ter uma ideia das reais condições comerciais, e para que você realize o melhor negócio.

    Com as condições acima em mãos, você estará apto para negociar e fazer a melhor opção. Não tenha vergonha de pechinchar! Pechincha faz parte do jogo, vale preço, prazo de entrega e condição de pagamento.

  •  

    Na compra, alguns cuidados devem ser tomados:


  • • O frete por vezes não está incluso no orçamento. Sempre averiguar;
    • Preço pode não ser tudo. A relação custo X benefício deve ser bem analisada ainda na fase de definição do acabamento. Um produto barato mas que dura pouco e deve ser trocado em pouco tempo, acaba ficando muito caro;
    • Conferir a entrega do material, se é aquele comprado e na mesma quantidade. Certos produtos como por exemplo cimento tem validade, sempre verificar se o produto se encontra dentro do prazo estipulado pelo fabricante.
    Vale a pena ressaltar, que existem empresas construtoras legalmente habilitadas para assumir toda a etapa de construção da sua obra, incluindo a mão-de-obra e compra dos materiais, bem como toda a responsabilidade trabalhista existente.

  • Caso você não tenha muita disponibilidade de tempo e/ou bastante conhecimento ou experiência nesta área de construção, pondere a possibilidade de se pagar um pouco a mais no valor da sua obra contratando a quem está legalmente habilitado para tal.

  • Pronto! Você já tem um terreno, já contratou pessoal, está comprando os materiais e contratando os serviços complementares.

     

  • A partir deste momento sua obra está em andamento. Você é o fiscal de sua abra. Cabe a você acompanhar o desenvolvimento, padrão de qualidade, prazo, custo e acompanhar o planejamento da obra, para que nada fuja do previsto.

     

  • Boa sorte em sua nova empreitada!

     

  • Qualquer dúvida estamos a sua disposição.

    Ferrari Engenharia.